Tente e tente...

Watch live streaming video from boasnovas at livestream.com
Só com Jesus vencemos as adversidades, continue tentando, ELE vai te ajudar.
http://3.bp.blogspot.com/_vBQVD3n59mo/StyYuRLjAGI/AAAAAAAADtM/hXocY6HBZD4/s400/EVANGELHO+SEGUNDO+MARCOS.png

Homenageando

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Verdadeira Adoração.

Apesar das dificuldades, cadeirante louva a Deus em culto e emociona o público

Quando pediu para o pastor da PIB de Curitiba que a deixasse cantar ela avisou que não era cantora, mas sim uma adoradora
Apesar das dificuldades, cadeirante louva a Deus em culto e emociona o público

Quando Jesus disse em João 4:23 que Deus procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade, Ele estava dizendo da adoração sincera que não vem de belas vozes, mas de corações gratos.

Foi isso que mostrou uma jovem especial que emocionou a Primeira Igreja Batista de Curitiba durante um culto ao pedir que o pastor a deixasse cantar um louvor.

Jaqueline é cadeirante e também possui problemas na fala, mas mesmo assim desejou entregar um louvor a Deus. Dias antes ela disse ao pastor: “Não sou cantora, sou adoradora!”

A música escolhida por ela foi “Quão Grande És Meu Deus”, de Soraya Moraes.

Assista:

Fonte: Gospel Prime

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Bebe cantando Deus cuidara de ti

http://www.youtube.com/results?search_query=crian%C3%A7a+cantando+Deus+cuidar%C3%A1+de+ti&aq=f

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Um inimigo mortal dentro da igreja

Um inimigo mortal dentro da igreja

Estudo Bíblico sobre: "Um inimigo mortal dentro da igreja"
Um inimigo mortal dentro da igreja

Texto: Deuteronômio 1:5-8

Introdução: Israel tinha se acostumado a andar em círculos, durante anos Deus os levou ao redor do deserto e por isso era tudo o que conheciam e tornaram-se satisfeitos em permanecer dentro da segurança das montanhas.
Quando chegou o momento, Deus quebrou a rotina da vida deles e disse-lhes: ”… Vocês já estiveram aqui por muito tempo, é hora de vocês seguirem em frente…”
- Israel tornou-se satisfeito com andar em círculos e acampar em lugares agradáveis, confortáveis e tinham se esquecido de; por que eles estavam no deserto.
- Quando um inimigo vinha, eles lutavam, mas raramente eles encontravam inimigos, assim eles simplesmente acampavam aqui, e acolá, não fazendo nada mais, por anos.
- Então, qual é o inimigo mortal dentro de nossa igreja?
- Ninguém na igreja alega que os cinco primeiros livros da Bíblia são apenas histórias.
- Ninguém na igreja diz que o relato da criação é uma ficção.
- Ninguém na igreja nega que Jesus andou sobre as águas e fez as coisas que Ele fez.
- Ninguém na igreja nega que um dia Jesus estará voltando.
- Nós, na igreja, fazemos o que queremos sem a interferência do governo. Então, qual é o inimigo mortal?
I. O inimigo mortal na igreja de hoje é a rotina
1. A rotina é o modo de vida da igreja. O que vai acontecer no próximo Domingo pode ser facilmente previsto.



a. Nada incomum é esperado de Deus e as coisas vão ser do mesmo jeito que elas foram um Domingo antes, e assim por diante. A única coisa que realmente muda às vezes no domingo é o número de hinos cantados.

2. Ninguém espera nada mudar no cemitério.

a. Mas a igreja não é o cemitério e o que foi não deve ditar o que será para o próximo domingo.

b. O povo de Deus é suposto crescer e suas necessidades mudarem de Domingo a Domingo.

3. Todo mundo sabe o que vai acontecer e isso é um inimigo mortal na igreja.

a. Tudo o que podemos pensar é que a culpa por nada acontecer nas igrejas, é o diabo.

b. O maior inimigo da igreja não é de fora, mas de dentro – uma atitude de aceitar as coisas como elas são e sempre foram. O que foi determina o que será.

c. Com essa atitude, a Igreja não vai e não pode estar fazendo a vontade de Deus vai e não vai crescer.
II. Como a igreja cai em uma rotina
1. O grande processo de aprendizagem é fazer algo repetidas vezes até que possa ser feito sem sequer pensar, um tipo de memorização.



a. As escolas ensinam as crianças a fazer e dizer coisas repetidamente até “Aprende-las”.

b. Nossos militares fazem a mesma coisa na formação de base, as nossas tropas fazem algo repetidas vezes até que possam fazê-la de olhos vendados.

c. Nossos cultos de adoração faz a mesma coisa. Quanta reflexão é dada as palavras que estão sendo cantadas de um hino familiar? Que tal a escritura familiar que está sendo lida? Quanta atenção é dada para o sermão que está sendo pregado?

d. Constantemente cantamos, oramos, lemos, participamos dos cultos sem qualquer sentimento, sem qualquer temor, sem qualquer admiração, ou qualquer expectativa.

e. Deus não pode entrar em nossos cultos, porque temos tudo arrumado para Ele, e, tudo o que Ele precisa fazer é apenas abençoar o que fazemos.

2. O próximo passo para o inimigo dentro da Igreja é para que todos possam entrar em um “sulco”.

a. Durante a época de chuvas as estradas no interior, tornam intransitáveis; exceto pelos sulcos que foram formados no meio da estrada por alguns veículos que passaram primeiro, fazendo impressões profundas na estrada enlameada. Todos seguem em profundidade os sulcos para que eles possam seguir em frente pela estrada. Todo mundo que passou por essa estrada tinha de ir da mesma maneira, pelos sulcos, era o caminho a percorrer.

b. As igrejas também entram em um “sulco”, porque em algum caminho, algo foi feito pela primeira vez e desde então, ele sempre foi feito exatamente da mesma maneira. Ninguém nunca pergunta por que, como, onde, quando, mas apenas cegamente faz da mesma maneira.

3. O resultado de uma igreja estar em um “sulco” é que ela é controlada pelo que foi feito muito tempo antes e ninguém nunca pensou em mudar a forma como as coisas foram feitas.

a. Nada de novo é esperado e a inatividade espiritual é dominante, fazendo com que a igreja não visualize nada e não tenha um desejo de qualquer mudança ou melhoria.

4. Algumas igrejas tentam sair da “rotina” realizando “truques” mundanos e usando muletas para fé. No entanto, tudo o que é realmente feito quando se usa fogo estranho no altar de Deus, são algumas pessoas participando na repetição dos cultos de mortos; sem sentimento, sem significado, sem temor, sem acontecimentos espirituais.
III. As pessoas se esquecem de que a igreja é composta de…
1. A igreja não é a construção, desculpe. É um conjunto de pessoas.



a. O Brasil é composto de pessoas.

b. A sociedade é composta de pessoas.

c. Assim, a igreja é constituída de pessoas reais e que compõem o tipo de igreja que é.

d. Para a igreja a mudar, são as pessoas que tem de mudar.

2. Três pecados são normalmente encontrados em igrejas que não estão crescendo para o Senhor:

a. O pecado da hipocrisia, o pecado do juízo e o pecado de complacência.

3. Quando Jesus disse: “… Um de vocês vai me trair…” O que os discípulos disseram? Fizeram tudo para Judas? Não, cada um deles perguntou: “serei eu?”

4. A maioria dos membros da igreja acha que eles são o que deveriam ser; estão onde eles deveriam estar, e, portanto, não veem necessidade de qualquer alteração ou melhoria, portanto, levando-os a julgar todos os outros por aquilo que eles pensam que são.

5. Sentir-se sem necessidade de mudança espiritual, leva à complacência.

a. “Senhor, estou satisfeito com minha condição espiritual. Espero que em um desses dias o Senhor venha e eu vou ser tomado e me encontrarei com o Senhor no ar e eu vou começar a governar cinco cidades.”

b. Estes são aqueles que oram pouco, são irregulares no comparecimento aos cultos, mas esperam subir para o céu e se juntar ao Senhor em triunfo, com os santos vitoriosos.

Conclusão:

1. Muitos estão se enganando. Jesus diz o que Deus disse a Israel no deserto, “Vocês já estiveram tempo suficiente onde vocês estão desarmem o acampamento e passem para o monte.”

a. Deus tem coisas espirituais novas e maravilhosas para a Sua Igreja. Tudo o que Ele prometeu pode ser obtido agora.

2. Se um cristão chama Jesus “Senhor”, como se atreve a permanecer em sua rotina. Levante-se e siga em frente. No entanto, se um cristão se recusa a levantar e seguir em frente para o Senhor, nem mesmo os anjos pode ajudar.

3. Comece a prestar atenção ao que você está dizendo quando você está cantando, observe atentamente a escritura que está sendo lida, ouça atentamente a mensagem e aplique-a a si mesmo. Prepare-se para adorar antes de você entrar no santuário.

a. Líderes de louvor devem gastar tempo com o Senhor para ver o que ele quer no momento de adoração.

b. Todos devem sair dessa rotina, e deixar Deus se encarregar de trazer algumas mudanças necessárias.

Pr. Aldenir Araújo
Fonte: Sermão Online

Mais bênçãos no final

PostDateIcon quinta-feira, 11/08/2011 6:32h

E assim abençoou o SENHOR o último estado de Jó, mais do que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas. (Jó 42:12).

O final do livro de Jó é um alívio. Depois de tantos sofrimentos e provações, é com alegria que lemos sobre o fim da vida do patriarca. “O Senhor abençoou o final de Jó, mais do que o início”.

A esperança nos alimenta. Diante das paredes da negatividade, a esperança garante que existe um lado de lá. Que não vemos, mas certamente está lá. O mesmo Senhor que decidiu lapidar nosso caráter cristão com tribulações, dotou-nos com a capacidade de esperar nas suas promessas. Promessas de vitória. Promessas de aprendizagem. Promessas de desenvolvimento espiritual.

Somos como Jó. Antes e depois de nossas tribulações. Antes e depois das injustiças. Antes e depois das derrotas. Quando nos concentramos nas lágrimas e cansaços do “antes”, só vemos fracassos. E não esperamos por nada. Por nada que venha do Senhor e que, certamente, nos levantará, nos encorajará e nos dará vitória. É essencial esperar pelo “depois” com o Senhor. Como no caso de Jó, é importante esperar que o nosso “final” será mais abençoado do que o “início”.

Pr. Olavo Feijó
 
©2009 Elke di Barros Por Templates e Acessorios