Tente e tente...

Watch live streaming video from boasnovas at livestream.com
Só com Jesus vencemos as adversidades, continue tentando, ELE vai te ajudar.
http://3.bp.blogspot.com/_vBQVD3n59mo/StyYuRLjAGI/AAAAAAAADtM/hXocY6HBZD4/s400/EVANGELHO+SEGUNDO+MARCOS.png

Homenageando

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

De coração para coração: Bem aventurados ... Parte (1)

De coração para coração: Bem aventurados ... Parte (1): "As bem aventuranças ensinadas por Jesus Parte (1) Bem aventurados os pacificadores: Porque eles serão chamados filhos de Deus ( Mt 5..."

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011



A Marca do Amor

Um menino tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.
Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não freqüentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:
Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino, a não ser que olhassem para trás.
O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás.
Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição:
Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ.
A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:
- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:
- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade...
A turma estava em silencio atenta a tudo .
O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.
Silêncio total em sala.
-... Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente...
Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar,
pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama.
Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali,
não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar:
- " Minha filhinha está lá dentro!"
Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha...
Foi aí que decidi. Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar.
Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa. Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Eu sabia o quarto em que ela estava.

Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito... Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...

A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhada então o menino continuou:
Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.

Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.
Para você que leu esta história, queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas, seja com palavras ou nossas ações.
Há aproximadamente 2000 anos JESUS CRISTO, adquiriu algumas CICATRIZESem suas mãos, seus pés e sua cabeça.
Essas cicatrizes eram nossas, mas Ele, pulou em cima da gente, protegeu-nos e ficou com todas as nossasCICATRIZES.. Essas também são marcas deAMOR.

Jesus te ama, não por quem você é, mas sim pelo que você é, e para Jesus você é a pessoa mais importante deste mundo.

Nunca se esqueça disso!





Meu cenário é o deserto
nele estou a caminhar
A cada passo estou mais perto
da jornada completar

Uma imagem no horizonte
parece se insinuar
Convidando-me à sua fonte
e em suas águas mergulhar

Não me iludo com a miragem
projeção do meu desejo
Deixo tudo,  longa é a viagem
Não distraio com o que vejo

Pois enxergo além das dunas
Lugar onde terra e céu
se encontram sem lacunas
Lá que mana lei e mel

Mas em meio ao deserto
Tu me levas ao Oásis
De uma coisa estou certo
Algo novo sempre fazes
Um lugar onde recobro
minha força, minha visão
Pra continuar andando
ao encontro de Sião
Dá-me a sabedoria
para poder discernir
se é real ou fantasia
ou se é hora de partir
pois em minha travessia
tenho um tempo a cumprir

sábado, 19 de fevereiro de 2011


O segredo da oração é a oração em segredo


Em Mateus 6.5, o Senhor Jesus afirmou: “E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa”. O que Ele quis dizer é que não adianta nada usar de formalismo na oração, se não exprimirmos com sinceridade o que desejamos.

“O segredo da oração é a oração em segredo”. Essa frase não é um mero clichê; ela não faz parte daqueles bordões de autoajuda, repetidos mecanicamente, sem nenhuma eficácia comprovada pela Palavra. O Senhor Jesus foi claro quanto ao valor da oração em segredo: “Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto, e, fechada a porta, orarás a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto, te recompensará” (Mt 6.6).

Para orar a sós com Deus, não é necessário estar em montes ou em lugares ermos, sem proteção e segurança. O Senhor Jesus orou em montes e no deserto porque não havia à época templos como os de hoje. Mas Ele foi claro, ao dizer: “A minha casa será chamada casa de oração” (Mt 21.13). E também afirmou: “quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai” (Mt 6.6).

Você precisa de ajuda do alto? Quer que a sua oração seja ouvida? Então, atente também para o que Jesus disse em Mateus 6.7: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos”. Não é pelo muito falar que seremos ouvidos. Elias que o diga. Lembra-se de seu “embate”, por assim dizer, com os profetas de Baal? Ele os desafiou a orarem ao seu falso deus, e ele clamaria ao Senhor Todo-poderoso. E o verdadeiro Deus seria o que respondesse por meio do fogo (1 Rs 18.20-24).

Depois da tentativa frustrada dos profetas de Baal, que falaram, falaram, falaram, “desde a manhã até ao meio-dia”, Elias ironizou: “Clamai em altas vozes, porque ele é deus; pode ser que esteja meditando, ou atendendo a necessidades, ou de viagem, ou a dormir, e despertará”. E de fato não houve resposta alguma (vv.25-29).

Chegou, então, a vez de Elias orar. Ele restaurou o altar, pondo tudo em ordem, e começou a clamar. Leia pausadamente, em voz alta, e marque o tempo no relógio, só para ter uma ideia de tempo (haja vista o profeta não tenha orado em português): “Ó SENHOR, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, fique hoje sabido que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, e que segundo a tua palavra fiz todas estas cousas. Responde-me, SENHOR, responde-me, para que este povo saiba que tu, SENHOR, és Deus, e que a ti fizeste retroceder o coração deles” (vv.37,38).

Pronto! Marcou o tempo? Fiz uma leitura pausada, devagar. Tempo: 30 segundos. Agora vamos à resposta a petição de Elias: “Então caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e a terra, e ainda lambeu a água que estava no rego. O que vendo todo o povo, caíram de rosto em terra, e disseram: O SENHOR é Deus! O SENHOR é Deus!” (vv.38,39).

Jesus responde sem que precisemos falar muito, na oração: “Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais” (Mt 6.8). Não é pela quantidade de palavras nem pelo tempo de oração que seremos ouvidos, e sim pelo relacionamento de comunhão que temos com Deus.

Quanto tempo durou a oração de Jesus antes da ressurreição de Lázaro? Ligue o cronômetro e leia: “Pai, graças te dou porque me ouviste. Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste” (Jo 11.41,42). Treze segundos de oração! Mas observe que não houve pedido algum. Jesus não disse: “Pai, por favor, ressuscite Lázaro”. Não! Ele apenas agradeceu ao seu Pai por sempre ouvi-lo.

Não precisamos orar para convencer Deus a nos ajudar. Ele já conhece todas as nossas necessidades antes de começarmos a orar (Sl 139.4; Is 65.24). Fala-se muito, em nossos dias, de “oração forte”, “poder da oração”, etc. Tenho visto telepregadores — ou telenganadores? — dizendo: “Mande a sua oferta, a sua semente, e nós faremos uma oração forte por sua vida”. Mas o que existe de fato é a oração eficaz, aquela que é ouvida, respondida pelo Mestre Jesus Cristo, o Deus Todo-poderoso! E isso ocorre quando a oração está de acordo com o que Ele ensinou.

Ciro Sanches Zibordi

bencao_q_enriquece
Em Provérbios 10:22, a palavra de Deus diz assim: “A bênção do Senhor é que enriquece e não acrescenta dores”.
Amado, não há condições ideais para prosperar! Não existem circunstâncias ideais para prosperar. O que é que eu quero dizer com isto? Quero dizer que se você está à espera de ter condições propícias para acreditar que, agora sim, você pode prosperar, engana-se, porque esse dia nunca vai chegar! Há pessoas que empobrecem em países ricos e há pessoas que enriquecem em países pobres. Há pessoas que empobrecem em tempo de riqueza, tempo de “vacas gordas”, e há outras que enriquecem em tempo de “Vacas magras”. Não são as condições favoráveis que nos fazem prosperar, é a bênção do Senhor que o fará prosperar. E é disso que você precisa e é atrás disso que você deve andar.
Eu já tenho afirmado que aquilo que define o louvor ou a adoração, ou o que dá valor àquilo que damos a Deus, seja do nosso tempo, seja da nossa vida, das nossas finanças, seja do que for, é a atitude do nosso coração.
Muitas pessoas, infelizmente, levam o seu dízimo à casa de Deus e não vêem resultados, não vêem essas janelas do céu abertas sobre a sua vida, não vêem bênçãos tais que nem sabem onde hão-de guardá-las. Eu não tenho resposta para tudo, não sei tudo, não sei a história toda, mas se nós dermos com a atitude certa, qual é o problema dos cristãos nesta área? É assim: “eu vou dar para receber, vou dar porque preciso de receber, oh Deus, estou a dar-te isto para Tu me dares aquilo” Esta é a atitude errada! Claro que Deus vai dar, claro que Deus promete multiplicar, mas não deve ser isso que eu ponho em primeiro lugar, não deve ser isso que me move a dar o meu dízimo ou semear a minha oferta. As prioridades estão trocadas! Devemos dar porque amamos! Será que os maridos dão dinheiro às suas esposas para terem sexo com elas, ou dão porque elas são as suas esposas e eles as amam? Entende o que eu quero dizer? Será que nós trazemos os nossos dízimos ou semeamos as nossas ofertas na mira daquilo que Ele nos pode dar, ou que nós queremos que Ele nos dê, ou fazemo-lo porque O amamos e O reconhecemos como o amor da nossa vida e a nossa fonte? Quando fazemos as coisas com a atitude certa, Deus sempre nos abençoa. Ámen?
Então, é a bênção do Senhor que enriquece e não acrescenta dores. O que é que interessa uma pessoa ser rica se não tiver a bênção do Senhor? Têm dinheiro mas são os outros que o vão gozar.
Há uns anos atrás, ouvi falar de um certo senhor que nem sabia os bens que tinha. Um dia, como se sentia deprimido foi comprar um barco por 3 milhões de euros! Deu 2 ou 3 voltas no barco e cedo descobriu que ele não lhe devolvia a alegria e tentou o suicídio. Graças a Deus, não conseguiu o seu objectivo. Porquê? Porque o muito rico ou próspero não é aquele que tem muito dinheiro, é aquele que tem a bênção do Senhor!
Então é nisso que nós devemos colocar os nossos olhos, é na bênção de Deus, porque se você tem a bênção do Senhor, você vai prosperar, a tempo ou fora de tempo. Em tempo de crise ou em tempo de abundância, você vai ter sempre o seu certo. E não é só isso, vai ter alegria, vai ter paz e capacidade de gozar a prosperidade que tem. E a Bíblia diz que isso é dom de Deus.
Recentemente, ouvi o presidente da Caixa Geral de Depósitos a falar de crise. Dizia que “estamos em crise e não se prevê o seu fim” (eu até sei quando é que a crise vai acabar, é quando ele alcançar o alvo dos lucros dele), o dinheiro vai estar cada vez mais caro, o “spread” vai subir para aqueles que têm crédito à habitação e está tudo muito difícil. Enfim, é a crise!” Você sabe quantos milhões de euros a C.G.D. teve de lucro em 2007. Foram 860 milhões! Lucro é o que resta depois de todas as contas serem pagas. Isto é crise? Quem é que não quer uma crise destas? Oh, que desgraça, só sobraram 860 milhões! Amados, convençam-se de que não há crise nenhuma, o diabo é que quer convencê-lo disso. A crise está em que os grandes magnatas querem ganhar mais do que ganharam. Não há crise, e mesmo que houvesse, era na vida dos outros, não era na sua, porque a Bíblia diz que a bênção do Senhor é que enriquece e não acrescenta dores. A Bíblia também diz que o Senhor é o meu Pastor e nada me faltará e que Ele prepara uma mesa farta na presença dos nossos adversários e o nosso cálice transborda (Salmo 23). Deus cuida dos que são seus. Assim, devemos dizer “crise, mas qual crise, o Senhor é o meu Pastor e nada me faltará. Os filhos do leão necessitam e sofrem fome, mas àqueles que buscam ao Senhor bem algum lhes faltará; e não acrescenta dores, ou seja não tem “efeitos secundários”.
Quantas pessoas é que nós todos conhecemos que, numa tentativa de terem uma vida melhor, de acumular riquezas para si próprios, emigram e levam uma vida em que mal vêem os filhos e pouco tempo têm para estar com a esposa. É interessante ver isto: gostam tanto das esposas que não têm tempo para estar com elas. Têm de trabalhar muito para ganhar dinheiro para elas. Estragam a saúde porque dormem pouco, têm de trabalhar muito para ganhar mais dinheiro, etc. E a vida passa num abrir e fechar de olhos e, quando reparam, já se passou metade da vida, ganharam dinheiro, mas estão carregados de doenças, de stress, enxaquecas, falta de vista, etc. E o que é que fazem na outra metade da vida? Gastam o dinheiro que ganharam para recuperar a saúde que perderam. Mas a bênção do Senhor é que enriquece e não acrescenta dores, não tem “efeitos secundários”. Você vai ser feliz com a prosperidade que Deus lhe dá.
Podemos ver alguns exemplos disto na Bíblia. Em Gen. 17:1 e seguintes, a Palavra de Deus diz: “Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o Senhor a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito. E porei o meu concerto entre mim e ti e te multiplicarei grandissimamente. Então, caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo: quanto a mim, eis o meu concerto contigo é, e serás pai de uma multidão de nações” (repare bem nos termos utilizados por Deus – “nações” -; sabemos que Abrão é o pai da nação de Israel, mas Deus disse “nações”, porque está a falar em qualquer coisa que não se restringe à sua descendência carnal). “E não se chamará mais o teu nome Abrão, mas Abraão será o teu nome; porque por pai de multidão de nações te tenho posto. E te farei frutificar grandissimamente e de ti farei nações, e reis sairão de ti. E estabelecerei o meu concerto entre mim e ti e a tua semente depois de ti em suas gerações, por concerto perpétuo, para te ser a ti por Deus e à tua semente depois de ti”. O versículo 9 diz: Disse mais Deus a Abraão: Tu, porém, guardarás o meu concerto, tu e a tua semente (=descendência) depois de ti, nas suas gerações”.
A palavra “estabelecer” significa fazer permanente, firme e estável, instalar firmemente sobre uma base permanente, fixar sem alteração. O que Deus está a prometer aqui é uma aliança perpétua, para sempre. Acabou! Nada nem ninguém poderá alterar isso! Esta promessa, este concerto, esta aliança faria Abraão prosperar a ele e à sua descendência depois dele. Abraão passou por contrariedades, passou por tempos de fome, mas ele não permaneceu na fomeele não passou fome, ele passou pela fome, passou pelos problemas, mas não ficou nos problemas. Porque a aliança que Deus fez com ele prometia livramento completo e suprimento de todas as necessidades. E a bênção do Senhor que enriquece desceu sobre Abraão naquele dia. E Deus disse mais, disse que não era só para ele, era também para os seus descendentes depois dele. E Deus não estava só a falar do povo de Israel e, até hoje, em qualquer parte do mundo, e em qualquer actividade que tenham, quer vinicultura, cinema, televisão, agricultura, banca, negócios de diamantes, joalharia, etc., aí estão os judeus a prosperar. Mas Deus não estava apenas a referir-se à nação de Israel, porque Ele fala em “nações” e que seriam abençoadas todas as famílias da terra. Gen.24:1 diz “Era Abraão já velho e adiantado em idade, … (é engraçado ver que no vers. 14 lemos que Abraão tinha 99 anos e Deus não diz que ele era velho, mas aqui, sim, Deus diz que ele era velho; Abraão, nesta altura, devia ter cerca de 170 anos, porque ele morreu com 175 anos) … “e o Senhor havia abençoado a Abraão em tudo.” Não houve uma única área na vida de Abraão – e foi uma vida longa – que não tivesse sido abençoada por Deus. Tudo onde ele colocou a sua mão foi abençoado. Porquê? Porque ele tinha sobre ele a bênção do Senhor que enriquece, que faz prosperar, que faz as coisas acontecer. E a bênção de Abraão, que a Bíblia também chama assim, passou para a geração seguinte, passou para a vida de Isaac.
(Achei interessante e resolvi publicar) 

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011


A Fé é imprescindivel

        Quem tem fé abriga consigo a esperança e,
 por esse mesmo motivo,  carrega amor no seu coração.                                                
Madrugada passada, por causa de uma virose, que me atacou, não consegui dormir. Então, peguei meu netbook e fui navegar. Andei, andei por muito sites, blogs e orkuts, indo parar em um que me chamou a atenção pela fé que seus donos transmitiam. Meu Deus, são os pais de uma criança de 3 anos, que enfrenta um câncer no cérebro e há 01 ano, não medem esforços, ânimo e coragem, para continuar na luta. A fé pula das suas palavras,  contagiando a todos que, iguais a mim, se sentem tocados pela coragem dessa meninninha e de seus pais tão abnegados e confiantes na cura. 
  "Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir ao dia mau, e, depois de terdes vencido tudo, permanecereis inabaláveis. (Efésios, 6:13)."
 Eles vivem esta palavra, em todos os momentos. Continuam confiantes, mesmo que sua filhinha esteja a vomitar por causa dos efeitos da Quimioterapia, ou perdendo os cabelos pela ação da Radioterapia. Nada os intimida. Continuam firmes, inabaláveis, na certeza que Deus está no controle.
É lindo o site deles.
 http://www.melaniemuricy.com.br/pub.asp?c=MQM&rnd=7497
Tem espaço para os amigos e parentes mandarem um recadinho, e mesmo não os conhecendo, NÃO me fiz de rogada, mandei lá minha mensagem. Oremos por esta familia, que Deus  escolheu para manifestar a sua glória. Saber agradecer a Deus quando tudo está bem, é humano, mas agradece-lo em meio às adversidades, é altamente divino. Só com a ajuda real do espirito, para tal.  Fico imaginando, quantas dores e angustias eles trilharam nestes últimos meses e ainda assim, permanecem confiantes. 
Deus os abençoe, Sergio e Lais, os planos de Deus não são frustrados jamais  e vocês tem sido o instrumento dos mais altos pensamentos de Deus. Sucesso!!!
 Iraci Ramos Passos.

Basta ter fé?

Jesus Cristo após ressuscitar, apareceu a alguns de seus discipulos em momentos e locais diferentes, e aqueles que não o viram pessoalmente, receberam a noticia daqueles que haviam visto o mestre, de que Ele havia ressuscitado.

Porém um discipulo chamadao de Tomé, também conhecido como Dídimo, não acreditou naquelas palavras. E podemos ver o resultado daquela incredulidade em Jo 20:27 Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente." 
A fé é o fundamento da vida cristã. Pela biblia entendemos que existem 3 tipos de fé: A salvifica, a fé dom e a fé fruto do Espirito Santo. Mas não é meu objetivo comentar sobre cada uma delas, mas sobre a utilização da mesma num contexto errôneo que muitas igrejas vivenciam.

O contexto errôneo é aquele que diz que tudo é possivel ao que crê. 

Perai, não está escrito na biblia que tudo é possivel ao que crê??!! Para que você possa entender o que eu quero dizer, vamos analizar a biblia como um todo.
Lembra-se do apóstolo Paulo que orou ao Senhor para que Deus retirasse dele, algo que ele chamou de espinho na carne? Paulo não tinha fé? Deus retirou dele tal espinho?
Eliseu não tinha fé? O mesmo não morreu de uma enfermidade? Ele não tinha fé para ser curado? Tenho certeza que se fosse nos dias de hoje diriam isso do profeta.

Nas nossas plataformas ensinam que se você tiver fé sua vida financeira, vida amorosa, vida isso, vida aquilo nunca  mais será a mesma.  Basta ter fé. 
Eu digo que não tenho mais fé, tenho que ver para crer, assim com Tomé. 

Não, não perdi a minha fé em Deus, mas naqueles se dizem estar sendo usados por Deus. Que na verdade estão a usar Deus, e como aquilo que dizem não acontece, julgam ser a falta de fé do povo. Tenho que ver acontecer o que eles dizem para que eu creia que estão sendo verdadeiramente usados por Deus. Brincam com a fé dos cristãos, provocam um movimento, lançam palavras que agradam as pessoas, dizem ser profetas de Deus. Mas estão longe da vontade e da verdade de Deus.
Amém.
Observação: Encontrei este texto e resolvi socializar

Não há a necessidade de o homem realizar quaisquer sacrifícios. Tudo já foi feito por Jesus! Ele já realizou, na cruz, o Sacrifício Completo e Eficaz, de Valor Infinito e Absoluto!

SENHOR, SÃO POUCOS OS QUE SE SALVAM?

Esta pergunta, feita ao Senhor Jesus Cristo, é sublinhada da mais elevada importância, e encontra-se registrada no Evangelho de Lucas, 13:23.
Os conterrâneos de Jesus, discípulos ou não, sabiamente aproveitavam as efêmeras oportunidades para fazer-lhe as mais diversas perguntas, inerentes ao Reino de Deus. Assim, houve quem lhe perguntasse, por exemplo, sobre o que fazer para herdar a Vida Eterna; mas, aqui, alguém lhe apresenta esta indagação, que tem realmente um valor teológico incalculável. Aliás, Jesus nunca perdeu uma única oportunidade para ensinar; nem seu preciosíssimo tempo respondendo a perguntas que Ele não julgasse de incomensurável importância.
É relevante observarmos, que a pessoa que fez esta indagação ao Mestre, fê-la com a opinião já formada na negatividade, isto é, acreditava na impossibilidade de alguém se salvar, dada à indesejada miséria humana; portanto, ela a faz na forma apoucada: “Senhor, são POUCOS os que se salvam?”.
Por que ela não perguntou se são MUITOS os que se salvam?
O ser humano, em razão de ser gerado e nascer em pecado: “Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.” (Sl.51:5), entende que o padrão de espiritualidade requerido por Deus, para se atingir a estatura do homem perfeito (Pv.4:18; Ef.4:13), é possível, embora às vezes difícil, mas requer ampla e completa visão da vontade de Deus: “Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.” (Ef.5:17). “Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição,” (1Ts.4:3)
O Velho Testamento mostra-nos esse padrão de espiritualidade, no Salmo 15; enquanto que no Novo Testamento podemos vê-lo com mais abrangência, principalmente no Sermão do Monte, descrito nos capítulos 5 a 7, do Evangelho de Mateus.
Quando Jesus foi procurado por um jovem rico, desejoso em herdar a Vida Eterna, momento em que o Senhor demonstrou-lhe o caminho para alcançá-la, devendo o homem, primeiramente, desvincular-se de toda a sua riqueza e dá-la aos pobres, como evidência de troca do tesouro corruptível, na Terra, pelo Tesouro Incorruptível, no Céu (1Pd.1:4); o jovem, pesaroso das palavras de Jesus, retirou-se triste, porque possuía muitos bens. “Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! (...) É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus. Com isso eles ficaram sobremaneira maravilhados, dizendo entre si: QUEM PODE, ENTÃO, SER SALVO?” (Mc.10:23,25,26)
As perguntas: “SENHOR, SÃO POUCOS OS QUE SE SALVAM?” (Lc.13:23) e “QUEM PODE, ENTÃO, SER SALVO?” (Mc.10:26), revelam mesmo as dificuldades que os judeus tinham em entender o mistério da Graça no Plano Salvífico de Deus. Ainda sob a lei mosaica, pois que esta não fora anulada, e sim estabelecida (Rm.3:31), os judeus, que REPOUSAVAM na lei (Rm.2:17), não entendiam que a lei é impotente para salvar, mas conduz a Cristo e à fé (Gl.3:24).
Sabedor das dificuldades dos homens, “Jesus, fixando os olhos neles, respondeu: PARA OS HOMENS É IMPOSSÍVEL, MAS NÃO PARA DEUS; PORQUE PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL.” (Mc.10:27)
PARA OS HOMENS É IMPOSSÍVEL...
Sim, para os homens a Salvação é impossível, porque até para desejá-la eles são incapazes. Isto mesmo, o homem, de tão miserável que é (Rm.7:24), não tem sequer vontade de ser salvo; ele é incapaz, por si mesmo, de desejar a Salvação Eterna, cabendo então a Deus engendrar no homem esse querer: “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.” (Fl.2:13). O homem é incapaz de buscar, por si mesmo, o arrependimento, mas a benignidade de Deus conduz o homem ao arrependimento (Rm.2:4).
Na economia da Graça, a lei tornou-se mesmo impotente para salvar, mas ela conduz a Cristo e à fé: “De modo que a lei se tornou nosso aio, para nos conduzir a Cristo, a fim de que pela fé fôssemos justificados.” (Gl.3:24). “É evidente que pela lei ninguém é justificado diante de Deus, porque: O justo viverá da fé;” (id.3:11)
A lei se tornou impotente para salvar, porque de nada adianta ao homem guardá-la se, finalmente, ele tropeçar: “Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos.” (Tg.2:10). “Pois todos tropeçamos em muitas coisas.” (id.3:2). “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua Palavra não está em nós.” (1Jo.1:8,10)
Ora, sabendo que somos incapazes de cumprir toda a lei, e que ela é impotente para salvar, porventura caberia-nos a prática das boas obras, com o fim de alcançarmos a Salvação?
Não!!!
O Apóstolo Paulo diz que a Salvação “não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Ef.2:9), “porquanto pelas obras da lei nenhum homem será justificado diante dEle; pois o que vem pela lei é o pleno conhecimento do pecado.” (Rm.3:20); “não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo.” (Tt.3:5); “sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, mas sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo, e não por obras da lei; pois por obras da lei nenhuma carne será justificada.” (Gl.2:16)
A Palavra de Deus, conclusivamente à inoperância da nossa observação à lei, da nossa justiça e da nossa prática de boas obras, com o fim de alcançarmos a Salvação Eterna, diz: “Como está escrito: Não há justo, nem sequer um. Não há quem entenda; não há quem busque a Deus. Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.” (Rm.3:10-12). “Pois todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades, como o vento, nos arrebatam.” (Is.64:6)
Foi por isso que o Senhor Jesus disse: “PARA OS HOMENS É IMPOSSÍVEL...”
... MAS NÃO PARA DEUS; PORQUE PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL.
Sim, para Deus tudo é possível porque é Jesus Cristo quem está dizendo, afirmando, garantindo: “tudo é possível ao que crê!”, disse Ele, no Evangelho de Marcos 9:23.
“Há porventura, alguma coisa difícil ao Senhor?” (Gn.18:14)
“Ah, Senhor Deus! És tu que fizeste os céus e a terra com o teu grande poder, e com o teu braço estendido! Nada há que te seja demasiado difícil!” (Jr.32:17)
“Porque para Deus nada será impossível.” (Lc.1:37), disse o anjo Gabriel a Maria, mãe de Jesus, em Nazaré da Galiléia.
Sim, para Deus, a Salvação Eterna dada ao homem é possível porque Ele, Deus, é o Salvador: “Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador.” (Is.43:11). “Todavia, eu sou o Senhor teu Deus (...) não há Salvador senão eu.” (Os.13:4). “Mas quando apareceu a bondade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com os homens, “ (Tt.3:4). Confira também: 1Tm.1:1; 2:3; Tt.1:3; 2:10.
A Salvação Eterna dada ao homem é possível, porque Jesus Cristo é o Salvador: “É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lc.2:11). “O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro; sim, Deus, com a sua destra, o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e remissão de pecados.” (At.5:30,31). “Mas a nossa Pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo.” (Fl.3:20). Confira ainda: Jo.4:42; At.13:23; Ef.5:23; 2Tm.1:10; Tt.1:4; 2:13; 3:6; 2Pd.1:1,11; 1Jo.4:14.
A Salvação Eterna dada ao homem é possível, porque o Senhor Deus é a própria Salvação (Is.12:2,3). E, sendo Deus a Salvação propriamente dita, é Ele a Fonte da Salvação; e o homem, com alegria, pode tirar águas desta Fonte Inesgotável: “Portanto com alegria tirareis águas das fontes da Salvação.” (Is.12:3). O Senhor Jesus Cristo também é este Manancial de Água Viva, e a água que Ele dá se faz na pessoa que a bebe igualmente uma fonte: “mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a Vida Eterna.” (Jo.4:14)
Para Deus, a Salvação Eterna dada ao homem é possível, porque ela não vem dos méritos do homem, mas dos Méritos de Cristo Jesus, na cruz, a favor do homem. E somente, mas tão-somente pela Graça de Jesus o homem é salvo: “PORQUE PELA GRAÇA SOIS SALVOS, POR MEIO DA FÉ; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Ef.2:8,9)
“POR MEIO DA FÉ”, porque ao homem é necessária somente a fé no Sacrifício Salvífico e Vicário de Cristo Jesus, realizado na cruz.
“Foi na cruz, foi na cruz, onde um dia eu vi/ Meu pecado castigado em Jesus;/ Foi ali, pela fé, que meus olhos abri,/ E eu agora me alegro em sua luz.”, diz-nos este belíssimo e incomparável Hino, intitulado CEGUEIRA E VISTA, sob o nº 396, do Cantor Cristão, Hinário das Igrejas Batistas da Convenção Batista Brasileira.
Os antigos sacrifícios do santuário, por causa de suas imperfeições, repetiam-se; mas o de Cristo é Único, porque é absolutamente Perfeito! (Hb.9:25,26,28)
Portanto, tudo já foi feito por Jesus! Ele já realizou, na cruz, o Sacrifício Completo e Eficaz, de Valor Infinito e Absoluto!
Com efeito, não há a necessidade de o homem realizar quaisquer outros sacrifícios (Mt.12:7), tais como: Retalhar o seu corpo com azorrague ou outro instrumento (Dt.14:1); subir, de joelhos, escadarias imensas (Lv.19:28); palmilhar longos trechos de uma estrada, carregando uma cruz sobre os ombros (Mt.23:15); peregrinar e queimar montanhas de velas fedorentas, nos chamados “lugares sagrados” (Nm.26:61); subnutrir-se de tanto passar fome (1Co.10:31); enclausurar-se em mosteiros e conventos, objetivando o completo isolamento do mundo (Jo.17:15); vestir indumentárias assaz esdrúxulas (Mt.23:5); rezar ladainhas intermináveis e fazer longas orações, com vãs repetições (Mt.6:7,8); valer-se das águas bentas (católicas), fluídas (espíritas) e oradas (protestantes pentecostais), supostamente milagrosas (2Rs.5:12); pular fogueira e andar sobre brasas (Dt.18:10); entregar dízimos e ofertas à exaustão, aos “pastores” usurpadores do suado dinheiro dos fiéis (Is.1:13; Mc.12:41-44; 1Co.13:3)...
Nada disso é necessário praticar para a salvação; nada disso purifica, ou seja, torna puro o homem do seu pecado. Jesus já pagou o preço na cruz – E PREÇO ALTÍSSIMO! - e só o SANGUE DELE É TODO-SUFICIENTE e TODO-EFICAZ para a Salvação do homem: “E O SANGUE DE JESUS SEU FILHO NOS PURIFICA DE TODO PECADO.” (1Jo.1:7)
Uma vez que a benignidade de Deus conduz o homem ao arrependimento (Rm.2:4), cabe ao homem somente:
- ARREPENDER-SE: “ARREPENDEI-VOS e CREDE no Evangelho.” (Mc.1:15);
- CRER: “CRÊ no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.” (At.16:31);
- CONFESSAR: “Porque, se com a tua boca CONFESSARES a Jesus como Senhor, e em teu coração CRERES que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Rm.10:9);
- INVOCAR O NOME DE JESUS: “Porque: Todo aquele que INVOCAR O NOME DO SENHOR será salvo.” (Rm.10:13); “JESUS, lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino.” (Lc.23:42); e
- RECEBER A JESUS NO CORAÇÃO: “Mas, a todos quantos O RECEBERAM, aos que CRÊEM NO SEU NOME, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;” (Jo.1:12)
“SENHOR, SÃO POUCOS OS QUE SE SALVAM?” (Lc.13:23)
À pessoa que fez esta pergunta, de forma apoucada, “SÃO POUCOS?”, o Senhor Jesus Cristo respondeu, para o nosso completo gozo e esperança, de forma abundante: “MUITOS virão do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e reclinar-se-ão à mesa no reino de Deus.” (id.v.29)
Sim, são MUITOS os que se salvam, porque, para o nosso completo gozo e esperança, Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores: “Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores.” (1Tm.1:15). Se Ele tivesse vindo ao mundo para salvar somente os justos, então nós, os pecadores, estaríamos irremediavelmente perdidos; mas Jesus mesmo disse: “Eu não vim chamar justos, mas pecadores, ao arrependimento.” (Lc.5:32). Aliás, é a nossa injustiça que prova a Justiça de Deus (Rm.3:5).
Mas, diria ainda alguém: “Eu sou pecador, miserável pecador! Como Jesus vai se importar comigo, visto que os meus pecados são abundantes?”
A Palavra de Deus responde: “Sobreveio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça.” (Rm.5:20)
Isto mesmo, caro leitor, os nossos pecados são muitos, abundantes mesmo, mas a Graça de Cristo é superabundante, muitíssimo maior que os nossos pecados!
Se a extensão dos nossos pecados vai do local onde estamos, até os confins da Terra, a Graça do Senhor Jesus se estende do Trono da sua Graça, que fica nas Alturas Infinitas, até o local onde nos encontramos; até o nosso coração!
Simplesmente não há como comparar a abundância dos nossos pecados, por mais abundantes que sejam, com a Graça Superabundante de Cristo. Por isso Jesus nos garante que MUITOS sairão do oriente e do ocidente, do norte e do sul, ou seja, de todos os lugares da Terra, e reclinar-se-ão à mesa no Reino de Deus; e serão chamados à Ceia das Bodas do Cordeiro (Ap.19:9).
Sim, louvado, glorificado, exaltado e adorado seja o nosso Deus, Único porque Todo-Suficiente Salvador e Senhor, pois, graças tão-somente a Ele, são MUITOS os que se salvam! (Gn.15:5; 17:5,6; Nm.23:10; 1Sm.17:45; 1Rs.19:18; Sl.24:10; Is.2:2-4; 11:12; 49:6; 56:8; 60:3,5,11; Dn.7:10; 12:2,3; Jn.3:5,11; Mq.4:1-4; Ml.1:11; Mt.3:5,6; 8:11; Mc.1:5; Lc.11:32; 13:29; Jo.2:23; 7:31; 8:30; 10:16,42; 11:45: 12:11,18; At.2:41,47; 4:4,32; 5:14; 6:7; 9:31,35; 10:45; 11:18,21,24; 13:47,48; 19:18; Rm.1:5; 4:16-18; 11:4,5; 15:9-11; Tg.1:1; 1Pd.1:1; Jd.14; Ap.14:1; 21:24; 22:2).
Aleluia!!!

Lázaro Justo Jacinto


Fonte: http://www.webartigos.com/articles/39462/1/SENHOR-SAO-POUCOS-OS-QUE-SE-SALVAM/pagina1.html#ixzz1E1QjV1r1
 
©2009 Elke di Barros Por Templates e Acessorios